4 de abr de 2014

IPEA publica dados gravemente errados em pesquisa sobre comportamento nacional

Shot003

O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), fundação pública vinculada à Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, induziu o Brasil a erro ao divulgar um dado errado na pesquisa que chocou o país ao dizer que a maioria dos brasileiros (65,1%) apoia ataques a mulheres que mostram o corpo.

Na verdade, segundo nota publicada pelo IPEA publicada hoje (4), os percentuais corretos são que “26% concordam, total ou parcialmente, com a afirmação ‘mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas’; e 70% discordam, total ou parcialmente.”.

Embora 26% ainda seja um percentual alto, o fato de 70% discordarem é um alento e a nação merece, mais que uma retificação, um pedido de desculpas formal da Presidência da República.

O diretor da área social do Ipea, Rafael Guerreiro Osorio, que justificou o erro em uma inversão de planilhas, pediu exoneração.

Para ler a errata clique aqui.